Susana Amira

Iniciou a sua formação em Dança Oriental com Prisca Dietrich em 2002 e depois continuou com Elsa Sham’s, Sara Naadirah e Marta Dias.

Tem formação em dança oriental efectuada com vários professores tais como Mahmoud Reda (Egipto), Farida Fahmy (Egipto), Asmahan (Argentina), Khaled Mahmoud (Egipto), Tito (Egipto), Youssry Sharif (Egipto), Virginia (EUA), Leyla (EUA), Bozenka (EUA), Asi Haskal (Israel), Mahdy Emara (Egipto), Joana Saahirah (Portugal), Cris Aysel (Portugal), Raksan (Alemanha), Les Soeurs Tribales (Tribal), Myriam Szabo (Dança Duende), Américo Cardoso (Curso de Percussão Árabe), entre outros.

Em 2009, frequentou o Curso de formação profissional em Dança Oriental ministrado por Claudia Cenci.

Dedicou-se igualmente ao estudo da Cultura e Língua Árabe, tendo frequentado aulas, durante dois anos, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

Actualmente actua em diversos eventos e animações e continua a sua formação regular frequentando Festivais Internacionais de Dança Oriental (Egipto, Espanha, Turquia, Inglaterra). 

 

Dança Oriental

Muito polémica e incerta é a origem da Dança Oriental. Existem inúmeras teorias, e algumas até contraditórias. Determinadas pesquisas indicam que nasceu onde é hoje a Siría e o Líbano, muito embora tenha sido no Egipto que mais se desenvolveu. Esta dança é um hábito entre os povos árabes, tem uma natureza religiosa e toda a movimentação pélvica que existe, tem a ver com a fertilidade da mulher. É dançada sempre ao som de músicas muito alegres e festivas, no entanto, na sua origem, não era uma dança de espectáculo.

Feminina e sensual por excelência, esta modalidade foi desenvolvida de mulher para mulher, e procura tornar consciente o movimento corporal e a capacidade de mover as várias partes do corpo separadamente.
A dança oriental permite o despertar dos sentidos, a descoberta de uma outra perspectiva da feminilidade e sensibilidade, é uma fonte de valorização pessoal, conferindo maior confiança e auto-estima.


Venha descobrir uma arte de partilha do universo feminino inerente a esta dança milenar, a Dança Oriental.


Dança Oriental    INICIAÇÃO

MODULO I:   1º Semestre
- Introdução à história da dança oriental – Médio Oriente e norte de África;
- Trabalho técnico de movimentos base da Dança Oriental:
- Movimentos ondulatórios e suaves;
- Movimentos marcados;
- Movimentos vibratórios;
- Exercícios de postura e percepção corporal;
- Pequenas coreografias, incluindo pequenas deslocações no espaço e giros.

MODULO II:   2º Semestre
- Continuação do trabalho técnico de aprendizagem dos movimentos base - da Dança Oriental: Camelo, Maia, laços, oitos e círculos da Lua, do Sol e do Diamante;
- Khagala;
- Folclore egípcio e marroquino;
- Trabalho coreográfico: Dança das Velas: Coreografia contendo os movimentos básicos com um pequeno apontamento de velas.



Dança Oriental     2º NÍVEL

MODULO I:   1º Semestre
- Aperfeiçoamento do trabalho técnico;
- Introdução da componente de improvisação na Dança Oriental;
- Trabalho coreográfico:
- Dança Pop: Coreografia moderna e divertida de uma música do panorama Pop do Egipto;
- Dança Baladi: Coreografia do bailarino e coreografo Khaled Mahmoud.


MODULO II:   2º Semestre
- Aperfeiçoamento do trabalho técnico (giros e deslocações);
- Introdução à Dança com Asas;
- Continuação da componente de improvisação na Dança Oriental;
- Trabalho coreográfico:
- Coreografia de Véu.

  Susana Amira

Professora com as alunas da nossa academia: Sarau 2010

Alunas da nossa academia: Sarau 2011 

Alunas da nossa academia em espectáculo na C.C. Olga Cadaval - Sintra

 Companhia de Dança Oriental

Crie um site gratuito com o Yola.